Cigarro eletrônico
julho 24, 2020

COMO PARAR DE FUMAR COM O CIGARRO ELETRÔNICO

Por Romulo Passos

O cigarro eletrônico ajuda a parar de fumar?

Uma pesquisa foi publicada pelo New England Journal of Medicine causou polemica no debate sobre uso do cigarro eletrônico no combate ao tabagismo

Cigarro vs CIGARRO ELETRÔNICO

“O cigarro eletrônico (e-cigarrette; caneta vapor ou podsystem) se mostrou quase duas vezes mais efetivo do que as terapias de reposição de nicotina, como adesivos e pastilhas, para ajudar fumantes a largarem o vício.

A conclusão é de um novo estudo, publicado no fim de janeiro de 2019, que imediatamente esquentou o debate sobre se os cigarros eletrônicos são uma importante ferramenta para parar de fumar ou uma ameaça à saúde.

Jornal de medicina da Inglaterra

O periódico científico New England Journal of Medicine é o primeira a realizar um estudo randomizado que teste a efetividade dos cigarros eletrônicos versus produtos de reposição de nicotina, conforme afirmou Peter Hajek, médico da Universidade Queen Mary, em Londres, autor principal da pesquisa.

Nesse estudo, 886 participantes diminuíram ou pararam definitivamente de fumar cigarro comum. A pesquisa mostrou que 18% dos participantes que trocaram o cigarro convencional por cigarro eletrônico pararam de fumar depois de um ano.

CIGARRO ELETRÔNICO comparação

Parar de fumar não é um ato simples, como todos já sabem, e essa porcentagem torna-se totalmente significante por conta disso. E, estudos feitos na Europa e nos Estados Unidos apresentaram resultados mostrando que há muito mais benefícios do que malefícios em usar os cigarros eletrônicos. Consequência do cigarro eletrônico não realizar a produção de fumaça, mas sim de vapor, não havendo queima (combustão).

Alcatrão monóxido de carbono

Além disso, os cigarros eletrônicos não possuem os componentes químicos (alcatrão e monóxido de carbono) que fazem mal à saúde e estão presentes no cigarro convencional. No entanto, quando falamos do cigarro convencional, esta é apenas uma das maneiras usadas para administrar a nicotina.

Isso pelo fato de o alcatrão ser uma mistura complexa de vários compostos maléficos à saúde, que muitas vezes são desconhecidos, podendo ter cerca de 4 mil compostos químicos e, entre eles, pelo menos, 40 são considerados cancerígenos, sem contar as outras incontáveis doenças que podem ser causadas pelo alcatrão.

Quanto ao monóxido de carbono, um gás tóxico e inflamável,  originado de uma queima de inúmeras substâncias responsáveis por encadear asfixia e estar relacionado à doenças cardiovasculares, respiratórias e cancerígenas.

Combustão do cigarro tradicional

A combustão, por sua vez, é uma reação química entre dois ou mais reagentes que libera uma grande energia em forma de calor, ou seja, nada mais é do que a queima destes reagentes.

Posto isso, vale lembrar que a fumaça do cigarro é criada por meio da queima dessas substâncias ofensivas, o que causa vários problemas pulmonares, além de prejudicar a sua saúde num todo.

Não é atoa que as fabricantes colocam fotos que mostram os malefícios que o cigarro causa, pois o cigarro comum não ocasiona somente doenças pulmonares, ele também é capaz de causar mau hálito, debilitar o sistema imunológico, aumentar o risco de ataques cardíacos e derrames, inflamar a região da gengiva, ocasionar a perda de dentes, diminuir o paladar, entre outros inúmeros problemas de saúde.

É possível parar de fumar com cigarro eletrônico?

Então, fica a questão “é possível parar de fumar com cigarro eletrônico?”. Um estudo feito no início de 2019 publicado no New England Journal of Medicine mostrou que usuários selecionados para usarem cigarros eletrônicos pararam de fumar quase o dobro comparados com usuários que usaram a técnica de reposição de nicotina para parar de fumar o cigarro convencional.

E, pensando nos malefícios que o cigarro comum causa, e nos benefícios que o cigarro eletrônico traz para você, parar de fumar é mais uma consequência que ele causa, pois diminuir a quantidade de toxinas, muitas vezes são desconhecidas pelos usuários, que entram no corpo já é totalmente significante para realizar a troca do cigarro convencional pelo cigarro eletrônico. 

Vantagens do cigarro Eletrônico

Cada dia que passa aparecem mais estudos mostrando a eficácia no uso de cigarros eletrônicos para parar de fumar ou diminuir o consumo. Junto com as mortes e as doenças crônicas causadas pelo cigarro convencional, as bitucas deixadas e jogadas em lugares indevidos são extremamente prejudiciais à natureza, isso por conta das 4 mil substâncias tóxicas presentes no cigarro, que contamina solos, rios e córregos. Uma bituca de cigarro jogada indevidamente fora demora cerca de 5 anos para se decompor, principalmente jogada em asfalto por motoristas.  Ainda, de acordo com o Portal do Governo da cidade de São Paulo, em estações secas, a bituca é uma das principais causas de incêndios que ocorrem no estado, reduzindo a segurança de residências e pistas próximas à vegetação e aumentando os danos que são causados na natureza.

E, somando a tudo isso, o cigarro eletrônico não deixa odor, pois você pode escolher o e-liquid da sua preferência sem se preocupar com o mau cheiro que ele irá deixar. E com o cigarro eletrônico você não terá problemas de dentes amarelos, envelhecimento precoce da pele, e, principalmente, mau hálito. 

Fora isso, vale lembrar que o uso de cigarro eletrônico é muito mais econômico do que o uso de cigarro comum.

Conclusão

Conclui-se que é possível sim parar de fumar o cigarro de combustão usando o cigarro eletrônico , muitos clientes nossos dão um feedback positivo sobre o uso dos aparelhos eletrônicos e cada vez mais cresce as vendas no Brasil, contudo o uso e venda para menores de 18 anos é proibido e não quer dizer que vai fazer bem para uma pessoa que não fuma, começar a usar os aparelhos.

Um abraço de toda equipe VAPORANDO…

Referências

SÃO PAULO (Estado). Queimadas: concessionárias integram Operação Corta Fogo. 7 jun. 2019. Disponível em: http://www.saopaulo.sp.gov.br/. Acesso em: 14 jun. 2019.

ROYAL COLLEGE OF PHYSICIANS. Nicotine without smoke: Tobacco harm reduction. London: RCP, 2016.

INSTITUTO NACIONAL DO CÂNCER (INCA). Ministério da Saúde. O cigarro mata. 2017. Disponível em: https://www.inca.gov.br/como-parar-de-fumar. Vários acessos.

NEIL, E. K. et al. Fine particles in homes of predominantly low-income families with children and smokers: Key physical and behavioral determinants to inform indoor-air-quality interventions. PLoS ONE, [S. l.], v. 12, n. 5, p. 1-24, 17 may 2017.

Potenciais

HAJEK, P. et al. A Randomized Trial of E-Cigarettes versus Nicotine-Replacement Therapy. Massachusetts, 14 feb. 2019. [.pdf].

BURSTYN, I. Peering through the mist: systematic review of what the chemistry of contaminants in electronic cigarettes tells us about health risks. BMC Public Health, Philadelphia, PA, v. 14, n. 18, 2014.

HELEN, G. et al. Nicotine delivery, retention and pharmacokinetics from various electronic cigarettes. Society for the study of addiction, [S. l.], v. 111, n. 3, p. 535-544, mar. 2016.

ZWACK, L. M.; STEFANIAK, A. B.; LEBOUF, R. F. Evaluation of Chemical Exposures at a Vape Shop. [S. l.], jul. 2017. [.pdf].